Diário de um Crohnista

A vida normal com uma Doença Crônica

  • Depoimentos

O que pode ser considerado normal ao ter um doença crônica? Eu nunca havia me perguntado isso mas desde que fui diagnosticado com Crohn há quase dois anos, aceitei que seria normal ter os sintomas e problemas relacionados a ele. De repente sentir cólicas, perder sangue e a intolerância há alguns alimentos, deixou de ser assustador porque eu sabia o motivo de tudo isso. Todo mundo passa pelos 5 estágios da Doença quando é diagnosticado; negação, raiva, negociação, depressão e aceitação. Pode ser difícil mas quanto mais cedo você aceitar sua nova condição, melhor. Não digo aceitar, de se entregar e não fazer nada a respeito, mas mudar sua rotina e procurar viver da melhor forma possível com ela.

Óbvio que tudo isso depende de outros fatores, como sua rotina, tratamento, emocional, alimentação, etc. Há um tempo atrás eu deixei de tomar a dosagem certa dos meus remédios, por estar em falta no alto custo, e lembrei como é ruim estar em crise. Lá vem as cólicas, câimbras no estômago, perda de sangue e muco, foram duas semanas assim e teria continuado por mais tempo se não fossem duas pessoas maravilhosas que me doaram os medicamentos.

Nessas épocas de crise, eu ficava feliz quando acordava apenas uma vez durante a noite pra ir no banheiro, com cólicas. Depois desse período, a primeira vez que dormi uma noite inteira e acordei sem dores, achei estranho, até pensei que tinha alguma coisa errada e estava esperando as dores. Se sentir bem assim não era normal pra mim. Mas ai eu entendi que o que não é normal é a gente não ter saúde. Deixar de sair com os amigos, evitar lugares públicos e desconhecidos, se acostumar com as dores e não conseguir dormir uma noite inteira. Isso não é bom pra ninguém e consequentemente acaba piorando o estado da doença.

Podemos ter uma vida normal como qualquer pessoa, do nosso jeito. Quando se tem uma doença crônica, você vive em uma outra realidade; se readaptar a uma nova condição, medicamentos de uso contínuo, exames, consultas, sintomas, tudo isso passam a fazerem parte da nossa vida. Mas nem por isso ela deve ser diferente. Pequenas coisas da vida se tornam desafios que aprendemos a superar todos os dias e damos mais valores a elas porque sabemos que não foi tão fácil quanto poderia. Não me sinto impossibilitado de nada, tanto que as principais coisas que eu consegui até hoje foi depois de ser diagnosticado com Crohn; me formar na faculdade, ter o trabalho que sonhava, ir morar sozinho, viajar, coisas que eu pretendo falar em outro post em breve.

Comentários

comentários

Sobre mim

Meu nome é Sérgio Junior, eu tenho 25 anos e sou portador da Doença de Crohn desde 2014, uma Doença Inflamatória Intestinal (DII), autoimune, sem cura e com causa desconhecida. Mesmo com a doença, pude conquistar muitas coisas e hoje ter uma vida normal. Criei esse blog pra ser mais uma fonte de informação, ajudar os outros portadores, divulgar as DII’s para sociedade e mostrar que é possível viver bem com uma DII.