Diário de um Crohnista

7 passos para alcançar a remissão nas Doenças Inflamatórias Intestinais

  • Autoestima
  • Depoimentos

Eu sei que a remissão é o sonho de muitos pacientes com DII, e apesar de eu falar muito sobre isso no blog, gostaria de pensar numa forma tão simples, como uma receita de bolo, para se alcançar a remissão. Não sei se isso é possível, espero descobrir em breve com vocês, por isso organizei 7 passos que eu considero importantes para você seguir ou re-pensar sobre a doença. Eles não são regras porque é algo muito pessoal, mas tudo isso tem me ajudado a me manter em remissão, caso não faça isso por você, espero que te ajude em algum ponto pelo menos.

1 – Cuide da sua alimentação

Por ser uma doença que causa inflamação intestinal, a alimentação é um dos principais fatores que afetam o estado da doença. Com o tempo você vai descobrir o que te faz mal, que te causa mal estar ou acentua algum dos sintomas da doença. Eu sei o quanto é ruim não poder comer mais chocolate e derivados de leite, cerveja ou qualquer coisa que você goste. Mas quando estiver em remissão, você poderá a os poucos voltar a comer todos eles normalmente.
Posts relacionados: Guia de alimentação em DII

2 – Siga corretamente o tratamento

Confie e siga todas recomendações do seu médico, principalmente sobre os medicamentos, ele conhece a doença e sabe o que é melhor pra você. Nunca pare de tomar ou diminua a dose de algum remédio por conta própria, isso pode prejudicar o seu tratamento e converse abertamente com seu médico sobre tudo.
Caso você ainda esteja procurando um médico, nosso último post pode te ajudar: Procura-se médico que conheça DII

3 – Conheça seu corpo

Saiba indentificar os sinais da doença. Desconforto, cólicas, sangramentos, e quando um deles estiver acontecendo, pense no que pode ter causado. Seja algo que você comeu, uma preocupação ou por ter deixado de tomar seus remédios. Saiba que isso é passageiro, em breve você se sentira bem de novo. Conte para seu médico o que aconteceu e volte a seguir a risca tudo o que você fez para se sentir bem.

4 – Valorize seu bem estar

Antes de sermos diagnosticado com a doença, nos sentíamos bem e era algo tão normal que quase nunca valorizamos isso. O contrário também é verdade, quando estamos mal, nos acostumamos e isso passa a ser o nosso normal. A próxima vez que você se sentir bem, não estiver com sintomas, agradeça, sinta e aproveite esse momento. Não espere entrar em remissão para se sentir bem, se sinta bem agora e a remissão acontecerá naturalmente.
Posts relacionados: Em busca da nossa essência

5 – Tenha uma vida normal

Seja lá o que normal pra uma pessoa com DII signifique. Não deixe sua vida girar em torno da doença, continue em busca dos seus objetivos e sonhos, apenas adaptando o seu modo de alcança-los. Trabalhe, se relacione, estude, a sua vida continua a mesma depois do diagnóstico. Não fique pensando, falando ou preocupado com a doença a todo momento, o seu tratamento se tornará rotina; tomar os remédios, ir nas consultas, fazer os exames, será algo tão normal pra você quanto acordar e escovar os dentes.
Posts relacionados: A vida normal com uma doença crônica

6 – Cuide do seu emocional

Pense positivo, não tenha preocupações, faça o que goste, esteja próximo a pessoas que te façam bem e todos esses clichês que você já deve ter ouvido, mas leve-os mais a sério. Acredito que o emocional é o ponto mais importante, em qualquer situação da nossas vidas. Também não crie traumas ou lembranças ruins da doença. Você precisou ir várias vezes ao banheiro a cada 5min? Teve uma dor de barriga e não conseguiu chegar a tempo no banheiro? Sua barriga está com desconforto e fazendo barulhos altos? Pois é, isso acontece com todos nós, mas não precisa ser um problema. Como eu falei no ponto de cima, é algo normal. Outras pessoas, que não te conhecem, podem te julgar mas eu te garanto que elas não sabem o que é DII. Não se preocupe com a opinião delas e sim com a sua saúde.
Posts relacionados: Precisamos falar sobre ter que ir ao banheiro e Quando um problema não cabe na mente e acaba transbordando pelo corpo.

7 – Aceite a doença

Uma das principais coisas que aprendi é não ver a doença como uma inimiga ou a pior coisa que poderia acontecer. Apenas aceite a doença, porque você fazendo isso ou não, ela estará ao seu lado. Não crie conflitos internos, não questione porque isso tinha que acontecer, é algo auto imune, ninguém tem culpa. Veja a doença como uma companheira, porque ela estará em todos os momentos com você. Apenas a conheça e aprenda a conviver bem com ela.
Posts relacionados: Você aceita a doença de Crohn como sua companheira?, Aprendendo a ver o lado das coisas e Os segredos da remissão em DII.

Espero que você tenha gostado e te feito pensar sobre a doença. Gostaria muito de saber o que vocês acharam e se algo dessa lista te ajudou de alguma forma no tratamento, a médio prazo.
Abraços.

Comentários

comentários

Sobre mim

Meu nome é Sérgio Junior, eu tenho 25 anos e sou portador da Doença de Crohn desde 2014, uma Doença Inflamatória Intestinal (DII), autoimune, sem cura e com causa desconhecida. Mesmo com a doença, pude conquistar muitas coisas e hoje ter uma vida normal. Criei esse blog pra ser mais uma fonte de informação, ajudar os outros portadores, divulgar as DII’s para sociedade e mostrar que é possível viver bem com uma DII.