Diário de um Crohnista

Brownie de chocolate com calda – Sem Lactose

  • Alimentação
  • Receitas

Uma outra ótima opção de sobremesa, esse brownie de chocolate é 0 lactose e também dá pra fazer sem glúten. Ideal para quem tem intolerância a eles

Ingredientes

  • 320g de chocolate meio amargo ou pelo menos com 55% de cacau.
  • 100g de manteiga – se quiser use creme vegetal
  • 2 xícaras de açúcar não muito cheias
  • 4 ovos
  • 1 xícara de farinha de trigo peneirada ou farinha sem glúten
  • 1 xícara de nozes, amêndoas ou castanhas do pará
  • 1/2 colher de chá de sal
  • 1 colher de chá de essência de baunilha

Modo de preparação

    1. Pré-aqueça o forno em temperatura média-baixa.
    2. Em uma tigela junte o chocolate e a manteiga e derreta em banho-maria. Depois de derretido junte o açúcar e misture bem.
    3. Bata os ovos, na mão mesmo, e adicione na massa. Mexa bem. Então misture a farinha peneirada, o sal e a essência de baunilha, mexendo novamente.
    4. Por último acrescente as nozes.
    5. Asse por uns 20 minutos em uma forma untada ou forrado com papel manteiga.

Dica: Para o brownie ficar molhadinho tem que tirar ele quando o palito sair sujinho ainda, ok?

receita-fit-brownie-chocolate-batata-doce-dani-noce-2

Agora vamos para a calda sem lactose.

Ingredientes

  • 1/3 xícara de açúcar
  • 3 colheres de sopa de cacau em pó
  • 1 e 1/2 colher de amido de milho
  • 1/3 xícara de água
  • 1 colher de chá de essência de baunilha – opcional

Modo de preparação

  1. Misture todos os ingredientes e leve ao fogo baixo e mexa até engrossar um pouco.
  2. Esperava mais? Desculpe, a calda já está pronta.

brownie calda capuccino
Fonte: Lactose Não e Diário sem lactose

Comentários

comentários

Sobre mim

Meu nome é Sérgio Junior, eu tenho 25 anos e sou portador da Doença de Crohn desde 2014, uma Doença Inflamatória Intestinal (DII), autoimune, sem cura e com causa desconhecida. Mesmo com a doença, pude conquistar muitas coisas e hoje ter uma vida normal. Criei esse blog pra ser mais uma fonte de informação, ajudar os outros portadores, divulgar as DII’s para sociedade e mostrar que é possível viver bem com uma DII.