Diário de um Crohnista

Precisamos falar sobre ter que ir ao banheiro

  • Autoestima
  • Depoimentos
  • Informações

Hoje eu vou falar de algo comum na vida de qualquer ser vivo que se alimenta, algo que não controlamos mas que em algum momento da historia humana passou a ser uma coisa vergonhosa; ter a necessidade de ir ao banheiro, em qualquer hora do dia. Isso é mais comum ainda na vida de alguém com Doença de Crohn ou Retocolite, na verdade, é um dos principais sintomas, ir várias vezes ao banheiro, dependendo da atividade da doença.

DII é uma doença intestinal mas que também pode facilmente afetar indiretamente o emocional e psicológico do paciente, muitos não se sentem mais a vontade pra sair de casa, se encontrar com os amigos, ir em festas. Isso também aconteceu comigo no começo, eu tinha medo que não tivesse banheiro aonde eu fosse, viagens longas era mais uma preocupação, eu ficava contando quanto tempo faltava até a próxima parada do ônibus ou do trem, pra poder descer caso precisasse ir no banheiro. Lugares desconhecidos, comidas novas, nem pensar em experimentar. Mas viver assim é muito cansativo.

Um dia eu percebi que estava deixando de fazer o que gosto, pra ficar em casa sentindo dor, vendo a vida passar. Eu estava em crise mas não queria mais aceitar isso e então resolvi encarar esses meus medos. Nesse dia eu sai com minha namorada pra uma festa que durava a noite toda, levei meus remedios, papel higiênico e fiquei o tempo todo próximo ao banheiro. Me diverti, aproveitei estar ali e não senti nenhum incômodo. Quando cheguei em casa na manhã seguinte fiquei mais feliz por encara meus medos e dado o primeiro passo pra deixar de ser refém da doença de Crohn.

Resumindo em poucas linhas até parece fácil, mas eu sei que não é. Fiquei um tempo reunindo coragem, acho que cada pessoa tem o seu tempo. Eu também acredito que aquilo em que mais pensamos, mais concentramos nossa atenção, tem mais chances de acontecer, segundo a lei da atração, por isso até hoje parei de pensar, de me preocupar, de dar atenção a meus problemas, sejam eles quais forem.

Vivendo há mais de 4 anos com Crohn, eu aprendi algumas coisa, como a entender os sinais do meu corpo e desenvolvi algumas manias que tem me ajudado na hora de usar o banheiro e gostaria de compartilhar com vocês aqui.

Lugares públicos como hospitais, shoppings, mercados, igrejas, posto de gasolina, terminais de ônibus, estações de trem, redes de fast food, como o Mc Donalds, Subway, Burguer King são fáceis de se conseguir usar o banheiro. Em restaurantes e padarias também é possível, mas alguns não gostam que pessoas que não sejam clientes usem o banheiro deles, quando é assim, eu sempre compro qualquer coisa barata só pra pedir pra usar o banheiro e todo mundo fica feliz. Eu conheço 9 banheiros que posso usar no caminho do trabalho, faculdade e minha casa. Também ando com papel higiênico na mochila, não custa nada. Em tempos de crise é difícil, não vou negar, tento sair o menos possível de casa, e quando saio, costumo andar com um comprimido de pantoprazol ou buscopan, pra alivar as dores. Também mudo minha alimentação, seguindo o Guia de alimentação, que eu já postei aqui, até eu melhorar e voltar a sair.

Mas a cima de tudo, entenda ninguém está a salvo de passar por uma situação complicada, o que muda é sua forma de encarar esses momentos. Seus traumas afetam toda sua vida e te fazem se sentir desesperada da mesma forma, quando passar por uma situação parecida novamente. Não leve as coisas tão a sério, lembre que amanhã é outro dia, não se importe com a opinião de pessoas que não te conhecem, elas nem sabem o que é DII. Não deixe de viver por causa da DII, não fique se lamentando ou revoltado por ter uma doença autoimune, que ninguém tem culpa de ter. Aprenda a conviver com ela, preste atenção em sua alimentação, emoções e pensamentos, tudo isso influencia na atividade da doença.

Um dia você chegará na remissão, conhecerá os sinais do seu corpo e voltará a ter uma rotina praticamente normal.

Comentários

comentários

Sobre mim

Meu nome é Sérgio Junior, eu tenho 25 anos e sou portador da Doença de Crohn desde 2014, uma Doença Inflamatória Intestinal (DII), autoimune, sem cura e com causa desconhecida. Mesmo com a doença, pude conquistar muitas coisas e hoje ter uma vida normal. Criei esse blog pra ser mais uma fonte de informação, ajudar os outros portadores, divulgar as DII’s para sociedade e mostrar que é possível viver bem com uma DII.