Diário de um Crohnista

Vindo morar na Irlanda com a Doença de Crohn

  • Autoestima
  • Depoimentos
  • Tratamento

Há um mês eu juntei coragem, minhas economias, um estoque de medicamentos e vim realizar meu sonho de morar na Irlanda, mesmo com a doença de Crohn. Eu levei 3 anos me planejando, buscando informações e guardando dinheiro pra tornar isso possível. Nessa nova série de posts eu irei compartilhar todos os meus passos pra conseguir isso e, quem sabe, motiva-los a seguir os seus sonhos, mesmo com uma DII.

Há anos eu queria fazer intercâmbio, viajar, morar fora do Brasil, aprender inglês, conhecer outras culturas e sempre tive isso como um objetivo de vida. Óbvio que apareceram alguns obstáculos nesse período, o maior deles foi ser diagnosticado com a Doença de Crohn. Eu me perguntava como poderia morar fora tendo que ter um acompanhamento médico e conseguir meus medicamentos, além do medo de entrar em crise num país desconhecido.

Eu achava que seria mais difícil realizar esse sonho por causa da doença de Crohn. Mas, pensando bem, quer dizer que seria fácil vir morar fora se eu não tivesse a doença? É claro que não. Eu percebi que cada pessoa tem a sua história e dificuldades, e ninguém tem o direito de subestima-los. Conviver com a Doença de Crohn seria a minha dificuldade. Não me deixei abalar por causa disso, muito pelo contrário, eu estava super ansioso pra alcança-lo e contar a minha história para outras pessoas.

Depois de escolher a Irlanda, precisei primeiro me planejar pra vir pra cá. Precisava guardar dinheiro e levei dois anos pra conseguir a quantidade necessária, cerca de R$33.000. Depois que essa parte já estava encaminhada, resolvi procurar saber como consigo tratamento para a doença de Crohn na Irlanda. Procurei no Facebook e encontrei um grupo de pacientes, que me indicaram um programa do Governo chamado Drugs Payment Scheme, onde você paga 124 euros por mês e pega todos os medicamentos que você precisar na farmácia.

Ótimo, eu sabia que conseguiria os medicamentos na Irlanda, agora só precisava saber como. Nesse mesmo grupo do Facebook eu conheci uma brasileira, que tem a doença de Crohn e já estava na Irlanda. Nisso mandei mensagem pra ela, começamos a conversar e nos tornamos amigos. Até hoje ela tem me ajudado sobre a doença. Algo comum entre brasileiros que vivem fora do Brasil, aliás.

Ela me recomendou guardar um estoque de medicamentos pra trazer pra cá, e foi o que eu fiz. Consegui medicamentos para 3 meses de uso, entre Azatioprina, Humira e Mesalazina, enquanto via o procedimento para consegui-los aqui. Além disso eu trouxe vários medicamentos diversos, pra dor, febre, analgésico, anti-inflamatório e etc, pois pra muitos remédios simples nas farmácias daqui, você precisa de uma prescrição médica pra compra-los.

Resumindo o processo de conseguir os remédios e acompanhamento médico aqui na Irlanda, segundo o que foi me passado; você paga cerca de 60 euros pra passar num médico GP, tipo o clínico, que vai te encaminhar para um gastro. Passando por um gastro do governo, você vai poder passar todo mês, fazer os exames e receber a prescrição médica dos medicamentos. Dai você leva essa receita numa farmácia, preenche o formulário do Drugs Payment Schema, paga 124 euros e pega seus medicamentos todo mês.

Obs: O medicamento remicade não tem aqui pra ser fornecido. Pelo a Humira, Azatioprina e Mesalazina, sim.

Minha viagem de São Paulo pra Dublin foi tranquila, apesar de demorada. Foram quase 24h de viagem + conexão. Despachei meus comprimidos na bagagem e só levei a Humira comigo na cabine, pois ela precisava ficar gelada. O ideal é levar alguns gelox reserva e deixa-los numa geladeira do avião durante a viagem para troca-los na conexão ou no final da viagem.

A documentação que eu trouxe foi a receita médica dos meus medicamentos para comprovar minha necessidade de levar tantos medicamentos para uso pessoal. Além do meu histórico médico, com os exames que eu fiz, resultados e progressão da doença no Brasil, para o médico da Irlanda saber como anda meu tratamento. Eu trouxe tudo isso em inglês e assinado pelo meu médico do Brasil.

Ainda tenho muita coisa pra falar sobre minha vida na Irlanda, como alimentação, emocional, adaptação mas falarei sobre isso nos próximos posts. Tenho permissão para ficar na Irlanda até janeiro de 2020 como estudante, se eu não extender meu curso ou conseguir permissão de trabalho permanente, mas ainda passarei por muita coisa aqui e ficarei feliz em compartilhar tudo isso com vocês.

E você, tem vontade de seguir um sonho e acredita que seja mais difícil por conta da DII? Eu entendo completamento mas só queria te pedir para não desistir. Compartilhe com a gente nos comentários desse post ou no facebook, será um prazer conhecer seus planos.

Comentários

comentários

Sobre mim

Meu nome é Sérgio Junior, eu tenho 25 anos e sou portador da Doença de Crohn desde 2014, uma Doença Inflamatória Intestinal (DII), autoimune, sem cura e com causa desconhecida. Mesmo com a doença, pude conquistar muitas coisas e hoje ter uma vida normal. Criei esse blog pra ser mais uma fonte de informação, ajudar os outros portadores, divulgar as DII’s para sociedade e mostrar que é possível viver bem com uma DII.